Ampliação do Sistema de Aeração da ETE.

Entre os meses de maio e junho de 2011, foram realizadas algumas ampliações nos sistemas de Aeração da ETE, que tratam os efluentes gerados nos processos de fabricação do Scala I e II.
01/07/2011

Entre os meses de maio e junho de 2011, foram realizadas algumas ampliações nos sistemas de Aeração da ETE, que tratam os efluentes gerados nos processos de fabricação do Scala I e II.
Com um investimento na ordem de R$ 180 mil, o Laticínio Scala dobrou a capacidade de aeração do sistema, instalando mais um soprador com motor de 60 CV e malha com 616 difusores de ar. A função do soprador é captar o ar atmosférico e transferi-lo para os reatores biológicos por meio de tubulações. Nessas tubulações, dentro dos reatores são instalados os difusores de ar, que fazem com que o ar seja colocado em contato com a água (como uma pedra de aquário) transferindo oxigênio. As bactérias respiram esse oxigênio degradando a matéria orgânica e purificando a água residuária que estava poluída.
Com esse investimento, será possível garantir o tratamento dos efluentes gerados nas fábricas com eficiência acima de 98% por no mínimo 2 ou 3 anos, se mantidas as previsões de crescimento.
Estes são ajustes de grande importância, pois a cada dia aumenta a demanda por água e ao mesmo tempo a fiscalização também é crescente. Segundo a Polícia Ambiental, o consumo e a regularização do uso da água no estado de Minas Gerais tem sido o maior foco por parte da fiscalização e das atividades desenvolvidas por eles.
O Laticínio Scala se preocupa com o Meio Ambiente não apenas pensando em atender a legislação ou fiscalização, mas principalmente, por assumir sua responsabilidade ambiental e saber da importância da água para qualquer atividade industrial, e acima de tudo, para a vida.

 


 

Notícias Relacionadas